Transferências eletrônicas (TED) a partir de R$ 5 mil           

       

   Desde o dia 29 de julho, os clientes pessoas físicas e jurídicas podem transferir, eletronicamente, no mesmo dia, de um banco para outro, valores iguais ou superiores a R$ 5 mil, com o objetivo de efetuar pagamentos, aplicações ou para outras finalidades. A TED - Transferência Eletrônica Disponível garante transferências de forma mais rápida, econômica e segura.

   Rapidez - O cliente bancário poderá continuar utilizando cheques, DOCs e cartões para pagamentos e transferências de valores. Mas, ao optar pela TED, terá os recursos transferidos no mesmo dia, sem ter de aguardar os prazos de compensação ou de processamento de um dia útil, no mínimo dos demais instrumentos.

   Segurança - Para o destinatário da Transferência Eletrônica Disponível (TED), outro benefício importante é a segurança, já que a operação é irreversível, ou seja, não pode ser sustada e só se realiza com recursos efetivamente disponíveis na conta do remetente - não existe, portanto, a possibilidade de uma TED sem fundos. Os bancos poderão disponibilizar a TED para os clientes nas agências bancárias, pelo Internet banking, por telefone e nos postos eletrônicos de auto-atendimento (ATM). Acessível a pessoas físicas e jurídicas, a TED será utilizada principalmente pelas médias e grandes empresas.

O novo SPB
   A TED é um dos benefícios mais significativos do novo SPB - Sistema de Pagamentos Brasileiro, implantado pelas instituições financeiras, com o desenvolvimento de uma rede de comunicação de dados, de câmaras de liquidação e da criação e adaptação de milhares de programas para integrá-los aos sistemas desenvolvidos especificamente. O Banco Central (BC) monitora e participa do SPB por meio do Sistema de Transferência de Reservas (STR). Com o novo SPB, o Brasil passou a ter um dos sistemas de pagamentos mais avançados do mundo.

   Além de contribuir para aumentar a liquidez, permitindo aos agentes financeiros liquidarem pagamentos no mesmo dia, os mecanismos de compensação e de liquidação multilateral das clearings oferecem três fatores de segurança:

  • monitoramento em tempo real de todas as operações do SPB através da rede de comunicação de dados, que interliga instituições financeiras, Câmaras/Clearings e o Banco Central, limitando riscos para os clientes, o BC e as próprias instituições;

  • reservas constituídas antecipadamente pelas instituições financeiras nas Clearings e no Banco Central;

  • realização de operações de transferências pelos clientes apenas com fundos efetivamente disponíveis.

   A disponibilidade de recursos e a liquidez serão maiores à medida que aumentarem os volumes de transferências dos clientes nas novas Câmaras. Os bancos tenderão a criar novos produtos e serviços, adequados ao novo SPB.

Febraban - Federação Brasileira de Bancos
Superintendência de Comunicação Social